quarta-feira, 26 de março de 2008

Notícias

They say the best way to make God laugh is to tell Him your plans.
- porque, na realidade, pensamos que controlamos muita coisa na nossa vida, mas a vida tem sempre formas de nos surpreender!

Alguns estarão mais actualizados, outros menos, mas todos sabiam que este dia iria chegar. Como sabem, o Miguel nasceu com uma malformação em ambos os rins, o que lhe trouxe insuficiência renal crónica logo à nascença. Os rins acabaram por nunca se desenvolver o suficiente para conseguirem acompanhar o crescimento e desde há 4 anos que faz diálise peritoneal.

Em Fevereiro de 2006, após cumprirmos uma série de condições, o Miguel foi finalmente considerado apto a integrar a lista de espera por um rim de cadáver. No entanto, ao fim de 2 anos, nunca tinha chegado a aparecer "o" rim de que necessitávamos, e decidimos avançar com um transplante de dador vivo, em que eu seria a dadora. Tínhamos o transplante preparado para acontecer na próxima 4ª feira, dia 2 de Abril, depois de sucessivos adiamentos. No entanto parece que, afinal, havia outros planos para nós.

Às 00:30 de 3ª feira recebemos "a" chamada do Hospital de Santa Cruz. Havia um rim disponível para o Miguel! Deram-nos meia hora para decidir. Tínhamos tido um dia particularmente difícil, com o falecimento de um tio muiiiiiito chegado, mas foi a realização de que, provavelmente, os dois factos estavam relacionados (!), que nos ajudou a tomar uma decisão. Chegámos ao hospital por volta das 2:30, com um Miguel animado e confiante. Dormimos no hospital, ele ainda fez diálise peritoneal e esperámos pela manhã para fazer os preparativos finais. Entrou para o bloco às 13:00. Às 17:30 chamaram-nos para o ir ver. A operação correu lindamente, o rim vinha logo a funcionar (urinar). É um rim bom e saudável e acomodou-se facilmente à sua nova morada. Não interessa de onde veio o rim, agora é o rim do Miguel. Ele vinha muito tranquilo, a dormir calmamente.

Estivemos com ele até às 22:30, pois o nosso corpo também exigia descanso! Das últimas análises, para os mais conhecedores, tinha descido em creatinina de 9,1 para 4,6. Estava com um débito urinário de 100ml/hora (2,4l em 24 horas!). Muito tranquilo, pediu um copo de água, mas só lhe molharam os lábios. Até agora, estamos muito satisfeitos e agradecidos, por uma intervenção sem intercorrências e uma recuperação "by-the-book". Atrevo-me a dizer que o Miguel está a ser muito acarinhado por todo o hospital! As enfermeiras vêm de fora para o espreitar. Dizia ontem uma: "Ainda por cima, é giro!!!" Temos uns médicos fantásticos, que o acompanham muito, nos informam a toda a hora e nos transmitem confiança.

É claro que a medida do sucesso de um transplante não se mede pelas primeiras horas, vai-se medindo (e trabalhando) ao longo da vida. Mas estamos confiantes que, com este começo auspicioso, seremos capazes de dar boa conta do recado!

Quando o processo de preparação para o transplante entrou na sua fase final, criei este blog (http://otransplante.blogspot.com/), onde tenho vindo a registar os momentos mais importantes (do transplante de dador vivo). Serve principalmente como registo pessoal desta viagem, pois há muitas coisas de que me quero lembrar no futuro, mas também acaba por servir para ir mantendo os amigos e a família informados da recuperação do Miguel.

Obrigada pela vossa atenção. Foi importante contar com os vossos telefonemas e sms's para me distraírem no dia de ontem. Espero que continuem a pensar em nós, pois as vossas orações e pensamentos positivos são sempre bem-vindos!

Um abraço,

1 comentário:

joana disse...

Embora nao vos conheça pessoalmente ja me aperçebi que tanto mae como filho sao pessoas com espirito de esperança e tenho a certeza que DEUS NUNCA VOS IRA DESAMPARAR.TUDO DE BOM E MUITO SUCESSO PARA O MIGUEL.BEIJOS