segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Consulta

Desta vez não fui à consulta com o Miguel, porque o pai e os meninos tiveram ponte, então trataram do assunto sozinhos!

Mas estava tudo bem!

Peso: 24 Kg

Quanto às análises, já não encontro o papel, mas estava tudo dentro dos valores normais.

Voltamos a 13 de Janeiro!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A vacina...

... já está!

Agora não sabem se vai ser preciso dar uma segunda dose, porque as directrizes chegam todos os dias. Portanto, ficámos de ligar daqui a 4 semanas a saber novidades!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Consulta

Hoje fomos à consulta anual do Pediatra. Correu tudo bem. O Miguel cresceu 8 cm num ano, quando o normal para esta idade é cerca de 5,5 cm.

Então, media 117 cm e pesava 23 Kg. Tudo o resto estava óptimo. Este pediatra fica sempre encantado quando o vê, pois em bebé penso que ele não dava muito pela sobrevivência do Miguel. Visão boa, audição boa, ... recomenda-se!

Dar ou Não Dar? Eis a questão...

A questão da vacina da gripe A não é nada fácil. O Miguel, como transplantado, pertence ao Grupo A, ou seja, o primeiro grupo prioritário a receber a vacina da gripe, uma vez que tem o sistema imunitário suprimido.

No entanto, por cada notícia animadora, aparece outra contraditória... A cascata de informação é constante e muito confusa. Julgo que não deveria caber a nós, simples cidadãos, com pouca ou nenhuma formação científica ou em saúde, decidir relativamente a este assunto tão importante. No entanto, mesmo aqueles que têm formação científica ou em saúde parecem não se entender... O que nos deixa numa situação bastante desconfortável. Ainda para mais, quando se trata de decidir sobre a saúde de um filho, cuja única posição é "picas, não!!"

No entanto, em vez de me deixar levar em teorias da conspiração e outras que tais, tenho procurado encontrar justificações que suportem a minha inclinação natural, que é a de confiar na ciência. Posso estar a ser parcial, mas o meu foco agora tem sido em encontrar os argumentos pró-vacina, pois acho que só isso é que é racional (sem desprimor para as restantes opiniões, que respeito, porque não existem verdades absolutas!).

  1. Vários médicos têm recomendado a vacina ao Miguel, desde o seu nefrologista actual, a sua nefrologista pediátrica e o pediatra normal. São 3 pessoas que conhecem bem o Miguel e o seu estado de saúde, e em quem eu confio... torna-se difícil contrariá-los...
  2. O próprio nefrologista actual, bem como a Prof. Helena Jardim, que muito estimo, deram o exemplo e avançaram com a vacina em si próprios.
  3. Conheço pessoas noutros países, nomeadamente EUA e Suécia, que decidiram vacinar os seus filhos, quer com problemas de saúde semelhantes, quer outros problemas, quer saudáveis.
  4. As autoridades de saúde reputáveis (e não freiras espanholas, filmes obscuros, paranóicas filandesas, etc. que não conheço de lado nenhum e nem sei se existem), recomendam a vacina, nas suas mais diversas versões. As autoridades de saúde a que me refiro são o Infarmed, a DGS e o Ministério, a Organização Mundial de Saúde, a Agência Europeia do Medicamento, etc.
  5. Já tem havido casos de gripe próximos de nós e nunca sabemos quando nos vai bater à porta...
  6. Esta gripe, apesar de ligeira na maioria dos casos, tem tido algumas nuances pouco normais, afectando gravemente algumas pessoas que à partida, teriam boas condições de a combater. Ou seja, é um bocado imprevisível saber quem é que vai ter complicações!
  7. Hoje li este comunicado do Infarmed, que responde à minha última preocupação: http://www.infarmed.pt/portal/page/portal/INFARMED/MAIS_NOVIDADES/DETALHE_NOVIDADE?itemid=2230190
  8. Tal como diz o Ricardo Araújo Pereira, já cansa esta filosofia do "pânico"... Houve o pânico da gripe, o pânico do Tamiflu, o pânico da vacina. Agora, que só se recomenda ben-u-ron, ainda ninguém se lembrou do pânico do ben-u-ron.... É que o ben-u-ron também pode matar e até é nefrotóxico. É tudo uma questão de bom senso e de doses!

Agora, se gostava que a vacina tivesse sido mais testada? Gostava. Se gostava de poder esperar mais tempo e ver como mais pessoas reagem à vacina? Gostava. Se gostava que houvesse uma vacina mais específica para crianças? Gostava. Também gostava de poder passar sem a vacina, mas disso não tenho certezas.

Por tudo isto, está para breve a primeira dose da vacina contra a gripe A no meu querido filho Miguel!